O QUE É

A nova plataforma digital LISBOA ZERO, desenvolvida no âmbito do projeto FORCE – Cities Cooperating for Circular Economy, é a primeira plataforma integrada para a gestão global e 360 dos excedentes da produção de alimentos, com o objetivo de evitar o desperdício de alimentos em toda a linha de produção, distribuição e consumo.

O novo modelo é baseado numa transformação digital global do processo excedente de doações e distribuição de alimentos, mais centralizado, mais eficiente e mais automatizado, com ganhos ecológicos, financeiros e estruturais.

O principal objetivo estratégico da nova web app LISBOA ZERO é tornar o modelo atual mais digital, simples e escalável, com novas áreas de especialização e áreas a serem implementadas. E também envolver pessoas, indústria, causas sociais e parcerias estratégicas, com um modelo mais circular, inovador e sustentável.

Esta é a primeira plataforma integrada para a gestão global e 360 dos excedentes da produção de alimentos, com o objetivo de evitar o desperdício de alimentos em toda a linha de produção, distribuição e consumo.

Após a ativação em Lisboa, e pelos objetivos estratégicos de exploração e replicação do FORCE, a plataforma LISBOA ZERO pode ser replicada e implementada não apenas no território nacional onde a rede ZERO DESPERDÍCIO já está instalada, mas também nas outras cidades do FORCE – Hamburgo, Génova e Copenhaga – ou qualquer outra cidade dentro e fora do espaço europeu, no âmbito do fluxo de alimentos e resíduos biológicos ou outros mais ajustados a cada contexto.

A nova web app visa contribuir para a redução de resíduos orgânicos diretamente na sua fonte, procurando uma solução eficiente, ágil e escalável, na qual os produtos alimentares produzidos e próximos do final do seu ciclo de vida possam ser canalizados para novos canais e plataformas de consumo, de acordo com a economia circular, com impactos:

SOCIAL, uma vez que a recanalização da produção de excedentes alimentares tem como principal público-alvo instituições de solidariedade social, conselhos paroquiais, fundações, entre outras organizações, e os seus beneficiários e famílias que, de outra forma, teriam acesso limitado ou mesmo impossível a esses bens. Esse impacto social também se desdobra na melhoria dos níveis de qualidade de vida e saúde pública, combatendo a escassez de alimentos;

AMBIENTAL, uma vez que é um instrumento ativo para reduzir a pegada de carbono e água da produção de alimentos, contribuindo para a redução de toneladas de emissões de CO2 e consumo de recursos hídricos que, de outra forma, seriam ampliados com resultados cada vez mais sérios para a sustentabilidade do meio ambiente, pelo não consumo de toda a produção de alimentos ou por todos os processos associados ao tratamento de resíduos;

ECONÓMICO, ao evitar o desperdício da produção de alimentos e recanalizar esses produtos para uma nova linha de consumo, milhares de euros que seriam desperdiçados são recuperados através do consumo eficaz, proporcionando a todos os utilizadores uma ferramenta de gestão eficaz.

VISÃO DA NOVA APP LISBOA ZERO:

Simplificação do processo de registo e acesso para todos os diferentes agentes nas diferentes etapas.

Fornecer mais feedback, cada vez mais rápido, sobre as diferentes ações realizadas por diferentes tipos de utilizadores.

Posicionamento como principal canal de comunicação entre os diferentes utilizadores.

Geração de notificações/alertas a serem enviadas automaticamente.

Dashboards de atividades dedicados para os diferentes grupos de utilizadores.

Visão global do processo e principais indicadores de eficiência e eficácia.

Gestão integrada de base de dados de utilizadores e KPIs de atividades principais.

Acesso sempre atualizado às informações, facilitando a visualização pontual da atividade e dos resultados.

Otimização e melhoria global de processos e gestão de recursos, evitando desperdícios.

Acesso e uso da plataforma em qualquer local ou dispositivo, dado o desenvolvimento totalmente responsive com o formato de web app.

Definição de perfis de utilizador com diferentes papéis de acordo com a atividade projetada no fluxo de trabalho, ajustando-se à realidade de cada empresa e instituição.

1. EXPERIÊNCIA DO UTILIZADOR

A plataforma LISBOA ZERO oferece acesso rápido e fácil a todos os utilizadores para fazer as suas doações, bem como no processo de adesão, a partir de qualquer dispositivo ou local.

2. COLABORAÇÃO

A plataforma LISBOA ZERO é baseada em modelos colaborativos entre os diferentes agentes – empresas, organizações –, simplificando a comunicação, valorizando a contribuição ativa e aproximando entidades.

3. INFORMAÇÃO

Para além de uma área pública com a apresentação de informações relevantes para empresas e cidadãos e fortalecendo o posicionamento da Cidade de Lisboa como Capital Verde, possui uma área privada com dashboards de sustentabilidade e KPIs dedicados e estudos de benchmarking.

4. GESTÃO

A plataforma LISBOA ZERO é uma ferramenta de gestão, tanto para as entidades participantes que têm acesso a todas as informações relevantes num único local, sempre atualizadas, bem como para a DARIACORDAR, a entidade administradora da rede ZERO DESPERDÍCIO, o modelo operacional básico da aplicação.

TARGETS

A nova aplicação LISBOA ZERO destina-se a todas as empresas e instituições em Lisboa que já são utilizadores do programa ZERO DESPERDÍCIO ou que se irão registar como parte da campanha de comunicação e ativação da plataforma a ser realizada em 2020 e que pretendem acelerar os processos, ter acesso a mais informações de gestão e reduzir o desperdício de alimentos em toda a linha de consumo. É, portanto, orientado a Produtores e Distribuidores, Retalho de Alimentos e NGOs que promovem apoio social.

EMPRESAS E INSTITUIÇÕES:

Além de toda a gestão operacional, também fornece manuais de replicação, guias de boas práticas de gestão e produção, KPIs e BIG Data, case studies de inovação e empreendedorismo na economia circular, social e verde;

CIDADÃOS:

Conteúdo de transformação comportamental disponível para consumo mais sustentável, maior separação de resíduos e reciclagem e hábitos de vida e alimentação mais saudáveis, com uma campanha de consciencialização global;

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL:

Como chave da sustentabilidade para todos os agentes da cadeia de valores – cidades, cidadãos, famílias, empresas, instituições de responsabilidade social, ONGs, etc. – através de uma experiência centrada no utilizador, através de uma estratégia global.

Dashboards

White papers e conteúdos de boas práticas e redução da pegada ecológica.

Estudos de mercado.

Ferramentas de formação para utilizadores e manuais de utilizador.

Apoio jurídico às condições e exigências de segurança e higiene alimentar.

Apoio ao utilizador e helpdesk.

Notificação automática por email.

Área pública com conteúdos relevantes para cidadãos e empresas.