fbpx

O desperdício de matéria-prima é uma questão muito importante para as indústrias de todos os segmentos. No entanto, é ainda mais essencial quando falamos sobre indústrias alimentares.

Além de ser um problema de cunho social e ambiental, o desperdício de comida também representa uma perda financeira. Para a área alimentar, deitar comida fora é o mesmo que rasgar dinheiro.

Acabar com o desperdício na indústria não é uma tarefa fácil, mas com um bom plano, torna-se possível. Descubra as 4 dicas para minimizar o desperdício de comida na sua empresa.

1. Controlar o stock

O primeiro passo para evitar o desperdício de qualquer tipo de matéria-prima é controlar o stock. Saber a quantidade exata de cada produto que tem guardado é fundamental, pois assim saberá exatamente o que precisa de ser reposto e o que já existe em quantidade suficiente.

Outro ponto que deve ser levado em consideração para se controlar um stock alimentar é a validade de cada produto. Alguns itens, como carnes e frutas, estragam-se muito facilmente e, por isso, não devem ser guardados em stock em grandes quantidades.

Para evitar ter que deitar produtos estragados fora, a melhor opção é usar os alimentos com datas de validade próximas o mais rapidamente possível e fazer a contagem dos produtos em stock diariamente.

2. Não exagerar na produção

Como já foi dito, os alimentos não podem ser guardados por muito tempo devido à sua validade. Não adianta produzir muito se não consegue vender tudo o que foi produzido.

A produção em excesso desencadeia uma série de problemas: para produzir mais é preciso ter mais stock, mais funcionários, mais turnos de trabalho e mais espaço para armazenamento. Resumidamente, todos os gastos são multiplicados. Se não conseguir vender todos os produtos excedentes, esta situação irá desencadear um grande problema financeiro.

Caso seja necessário aumentar a produção, faça um bom planeamento para saber exatamente o que precisa de ser mudado e, assim, evitar desperdícios.

3. Organizar os processos logísticos

Para uma indústria funcionar corretamente, vários processos precisam de acontecer ao mesmo tempo e, para que não haja desperdícios, tudo deve estar bem organizado. Erros em processos logísticos causam atrasos e, como já sabemos, o tempo é um fator muito importante para a indústria alimentar.

Manter o stock, a produção, o fornecimento e a distribuição em sincronia é uma tarefa muito difícil. No entanto, existem ferramentas que podem ajudar a controlar melhor os processos logísticos da sua empresa: os ERPs, que são softwares de gestão industrial.

4. Identificar e eliminar as falhas na linha de produção

Resolver o problema é tão importante como saber exatamente onde este se encontra dentro da linha de produção.

Se a falha for de resolução imediata, como uma máquina estragada, a correção pode ser feita enquanto a indústria continua a funcionar para evitar maiores prejuízos. No entanto, quando os erros são crónicos, como alimentos contaminados, todos os processos devem cessar para que uma investigação mais detalhada possa ser feita. Caso a falha influencie a qualidade dos produtos fabricados, nunca permita que esse lote seja lançado no mercado, pois a imagem da sua empresa pode ficar comprometida. Realizar as “Boas Práticas de Fabricação” (BPF) e fazer a “Análise de Pontos Críticos de Controlo” (APPCC) são as melhores maneiras de resolver os problemas na linha de produção.